Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Entrevista de desligamento: controle reativo da liderança!
Em: 30/08/2016 por: Celso de Souza e Souza
imagem

O Liderado havia solicitado desligamento durante o período de experiência. No processo seletivo, destacou-se não só pela comprovada competência e experiência, mas também pela maturidade psicológica, seriedade e lucidez. Podia-se dizer que se tratava de um liderado diferenciado. Aguardava mais de uma hora após o horário marcado para a entrevista de desligamento, quando finalmente foi chamado pelo RH, que apressadamente inicia a conversa.

– Nós dois sabemos que esta entrevista é mera formalidade, já que o senhor decidiu não trabalhar mais conosco. Deve estar com pressa de ir embora, então vamos fazer isso rapidamente.

– Desculpe-me, mas na verdade quero aproveitar a oportunidade para ajudá-los a melhorar a liderança nesta organização – diferente do RH, o Liderado estava bastante calmo e paciente. – Disponho do tempo que for necessário para a entrevista.

– Então está bem – dizia isso enquanto puxava uma prancheta e procurava alguma informação. – Vejamos qual é a primeira pergunta de desligamento que tenho a lhe fazer – após alguns segundos encontra o que procurava e continua. – Quais os motivos que levaram o senhor a solicitar desligamento da empresa?

– No site da empresa consta a ideologia organizacional, com as frases “Nossos colaboradores são o nosso maior patrimônio” e “As pessoas que trabalham conosco são nosso principal diferencial competitivo, desenvolvê-las é o nosso maior compromisso!”.

– Está mesmo? Não lembrava disso – o RH diz isso enquanto coça a cabeça, constrangido.

– Está! Portanto lhe pergunto: considerando que durante minha seleção deixei claro que não dominava o método de trabalho, meu líder deveria me treinar utilizando os estilos situacionais de liderança Determinar e Persuadir, não é mesmo?

– Nunca ouvi falar em estilos situacionais, mas sem dúvida ele deveria treiná-lo!

– Mas não treinou. Largou-me no primeiro dia, alegando que confiava na minha iniciativa e capacidade de aprender rápido com meus colegas. O problema é que meus colegas não sabem executar todos os métodos. Muitos deles também precisam de ajuda.

– Eu não sabia que isto estava acontecendo – fazia anotações, surpreso. – É o motivo do seu desligamento?

– É só o primeiro dos motivos. As partes interessadas precisavam de um líder que atendesse as cinco primeiras necessidades de segurança – o Liderado explicou ao RH sobre a importância de metas com métodos bem definidos, competência para alcançar as metas, condições e carga de trabalho adequadas. – Em suma, deveria atuar como líder servidor, conforme recomenda James Hunter e Vicente Falconi.

– Quem são esses sujeitos? – A confusão no rosto do RH era visível – Bem, não importa. Pelo que entendi você não tinha metas, precisou descobrir sozinho seus métodos, e as condições e carga de trabalha eram desfavoráveis, correto?

– Exatamente.

– Por favor, fale com mais clareza para que eu possa entender os seus motivos – estava irritado, provavelmente por não conhecer nenhum daqueles autores ou teorias.

– Desculpe, tentarei ser mais direto – agora era o Liderado que demonstrava impaciência. – Para terminar, deixe-me usar o personagem Lucio Queiroz como exemplo. Na sua opinião,o meu líder deveria se comportar como o personagem no início, ou no final do livro?

– De que livro você está falando?! – com tom de voz elevado, o RH demonstrava que a paciência estava no fim.

– Desculpe, desculpe – Respirava fundo antes de continuar. – Refiro-me ao livro “Agora é pra valer”, de Marcia Luz. O livro fala sobre liderança transformadora.

 

– Liderança o que? Quer saber, vou escrever aqui que seu líder não era legal com você. Algo mais? – e terminou a frase com tom de “espero que não tenha nada mais”.

– Escreva só mais uma coisa. – o Liderado dizia isso enquanto se levantava para sair. – O principal motivo do meu pedido de desligamento é o fato desta organização não ter um Modelo de Liderança Diferenciada e a falta de um RH estratégico. Passar bem.

 

Celso de Souza e Souza - Souza Rocha - LIDERANÇA DIFERENCIADA Conselheiro - Educador - Mentor

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.