Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Por que dar feedback para os candidatos é importante?
Em: 04/03/2016 por: Roni Silva - Catho
imagem

Não importa se o candidato seja experiente ou esteja em busca da primeira colocação, quando falamos de feedback de um processo seletivo, a resposta é unanime se o tema abordado for a expectativa de receber uma devolutiva sobre a entrevista, pois todos desejam receber um respaldo oficial do recrutador.

Confira, na sequência, o que a psicóloga e supervisora da área de consultoria ao candidato e à carreira da Catho, Larissa Meiglin, tem a dizer sobre o assunto e entenda o porquê de o feedback ser tão importante para candidatos e organizações.

É claro que a expectativa fica em torno de receber um feedback positivo e ouvir que se foi aprovado para a próxima etapa ou ainda que se conseguiu a vaga. Nada soa melhor para um candidato do que a frase ‘Parabéns, você foi contratado!’.

Contudo, sabemos que essa é a realidade de poucos profissionais, se compararmos ao grande volume de candidatos que aplicaram para a vaga e que não foram os escolhidos para assumir a posição.

Então, essa grande parcela de profissionais, com frequência, fica na ânsia por um feedback, mesmo que negativo, somente informando que não foi dessa vez, mas que muitas vezes, não vem.

Se pensarmos no lado da empresa, que trabalha com um volume muito grande de currículos, candidatos e entrevistas, é razoável pensar que não sobre muito tempo para fornecer um feedback para todos os profissionais que não passaram no processo, afinal, são inúmeras pessoas que precisariam ser contatadas.

Contudo, se pensarmos no candidato e que para ele aquela entrevista foi uma oportunidade única, onde ele procurou dar o seu melhor para conquistar a vaga, também é razoável pensar que seria, sim, de muito bom tom que a empresa, ao menos, se desse ao trabalho de lhe fornecer um feedback.

Qual a postura ideal para profissionais e empresas referente a feedback?

Empresa

 

Dar feedback aos entrevistados é sem dúvida uma atitude indispensável. Essa postura é interessante, pois além de atender uma expectativa do profissional, a empresa ainda consegue ter mais chances de manter esse candidato interessado e em seu banco de dados, pois pode ser que para aquela vaga ele não fosse a pessoa ideal, mas para outro cargo sim, facilitando um futuro processo seletivo.

Vale ressaltar que o feedback não precisa ser somente uma mensagem padronizada, informando que outro candidato foi contratado, mas que o currículo do profissional permanece na empresa para futuras oportunidades.

O feedback pode ser muito mais rico que isso, desde que mencionado em um momento assertivo e pautado na escolha correta das palavras. Afinal, o objetivo é ajudar o profissional a se desenvolver e ter mais chances de ser aprovado e não o desmotivar.

Um exemplo: se o candidato estava muito ansioso e não conseguiu expor com clareza os dados de sua trajetória, é muito válido que esse ponto seja mencionado no feedback, assim ele pode treinar previamente e buscar estar mais calmo para uma próxima entrevista.

O tom de voz no momento de passar o recado também é de suma relevância, já que é necessário ficar claro que o feedback negativo é um movimento de auxílio e, para que o recrutador se sinta mais confortável para tal, uma boa dica é já dar esse retorno assim que o processo for finalizado, ali mesmo na sala de entrevista, como um toque sutil de oportunidade de melhoria.

Entretanto, se o processo seletivo for em grupo, não é interessante expor o candidato. Uma sala reservada é mais indicada, já que o feedback, especialmente o que pontuar aspectos negativos, deve ser aplicado individualmente.

Candidatos

Em contrapartida, caso o candidato tenha participado de um processo seletivo e não tenha recebido um feedback por parte da empresa, nada o impede de, gentilmente, entrar em contato com o recrutador e solicitar uma devolutiva, mas somente após o prazo de retorno ter expirado.

Por exemplo, se a empresa falou que em até uma semana irá entrar em contato, caso o retorno seja positivo, é imprescindível aguardar o prazo passado. Caso ele expire e nada de feedback, aí sim é válido que o candidato contate a empresa e peça um retorno.

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.