Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Fui demitido, e agora?
Em: 25/02/2016 por: Ana Carolina da Cunha*
imagem

Nos últimos anos, tenho atendido e dado suporte a dois grupos de profissionais, sendo um deles profissionais que estão de forma proativa, buscando novos objetivos, oportunidades e desafios. E no outro grupo estão os profissionais, que por algum motivo saíram ou foram desligados da empresa que atuavam, e buscam uma recolocação. E com este último grupo com o qual mais me preocupo.

O trabalho de orientar e instrumentalizar o profissional, faz uso de ferramentas, com o objetivo de se conhecer, definir novos objetivos de carreira profissional e até mesmo traçar onde e como começar as buscas. Pois algo que poucos veem, é que este momento de Transição de Carreira pode ser oportunidade de traçar novos objetivos, retomar propósitos perdidos e se auto reconhecer.

Para o sucesso deste trabalho, existe a necessidade destes profissionais terem alguns elementos importantíssimos, dentre eles o FOCO e ATITUDE PROATIVA. Sem estas características, o profissional dificilmente irá se recolocar com aquele “brilho nos olhos” e ficará dando voltas ao redor dele mesmo, aceitando qualquer oportunidade, frustrando-se ou achando culpados.

Neste processo o principal responsável é o profissional, para o atingimento o objetivo que busca com propriedade dependerá de como ele lidará com as situações boas ou não tão boas que surgirão no meio do caminho. E projetar no mercado, na crise financeira, nas pessoas, não será a solução.

Para este trabalho, algumas etapas são importantes. Começando pelo AUTOCONHECIMENTO, onde o profissional poderá identificar (ou assumir) suas fraquezas, bem como irá potencializar aquilo que tem de melhor. Ninguém é perfeito, TODOS tem seu lado a desenvolver. A questão está em conscientizar-se disto, sem se conhecer, não se chega a um sucesso.

Após se autoconhecer, identificando no que é bom ou não, vem outra etapa importante, que é estabelecer um bom MARKETING PESSOAL, estabelecendo sua marca, sabendo se comunicar de forma assertiva e congruente, tornando-se um profissional de referência.

E como uma coisa leva a outra, chegamos a REDE DE RELACIONAMENTO, pois neste momento, é dela que tirará as maiores chances de se recolocar. E não basta conhecer as pessoas, é preciso manter este contato ativo, conversando com elas e mostrando o seu potencial e o porquê é importante elas manterem o contato com você.

Como por exemplo aquela abordagem por e-mail: “Segue meu currículo anexo”, é fatal. Neste caso seu currículo irá parar em uma pasta na caixa de e-mail: “Currículos”. Uma abordagem coerente, falando o porquê do contato e porque você está ai, é de extrema importância.

Daqui para a frente, é saber lidar com os ALTOS e BAIXOS, lembrando-se sempre que não é o único neste processo de recolocação, ainda mais no mercado como está hoje, a disputa está acirrada, e desanimar não vai fazer com que você se destaque. Pense nisso e seja criativo!

Ana Carolina da Cunha - Sócia Gerente e Consultora de Carreira na LN Consulting

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.