Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Como definir treinamentos para uma equipe
Em: 30/10/2015 por: Luiz Castanha - Revista Melhor Gestão de Pessoas

Não é, ou não deveria ser, segredo para nenhum bom gestor que treinamentos são fundamentais para preparar a equipe e conseguir diferenciar a empresa dos concorrentes. Imaginem, por exemplo, um profissional de vendas. Se ele não conhece muito bem os produtos, serviços, preços, concorrentes, resultados e metas, com certeza acabará perdendo para os concorrentes. Com isso tudo bem alinhado, a oportunidade de gerar novos negócios com uma boa qualidade é bem maior, não é mesmo?

Uma pesquisa realizada recentemente pela ES Research Group mostrou que o que mais faz falta na vida de um vendedor, ou qualquer outro profissional que trabalhe com atendimento ao público é o treinamento. Seguindo esse pensamento, o correto é que cada empresa planeje a sua estratégia de treinamento, condizente com as necessidades e objetivos da própria organização. Hoje, oferecer treinamento não é um luxo, mas sim uma grande necessidade. Afinal, uma equipe preparada é fundamental para alcançar bons resultados.

Na minha opinião, o grande problema da maioria das empresas é desenvolver programas de treinamento na base do “achismo”. Ideias soltas, baseadas em um senso comum não trarão os resultados que a sua empresa precisa. É necessário desenvolver uma estratégia, com as táticas certas, alinhadas ao negócio. E para que isso funcione, várias questões precisam ser definidas antes de começar o treinamento.

Entender qual é o público alvo do serviço prestado, fazer um levantamento das necessidades da empresa, dos funcionários e um diagnóstico de qual é o problema a ser resolvido são alguns dos questionamentos básicos que devem ser feitos antes de começar a desenvolver um programa específico de treinamento. Somente depois disso é que os objetivos, definição dos temas, metodologia, processos e técnicas devem ser traçados.

Outra questão importante a ser mencionada é o fato da contratação. Se você não contratou a pessoa certa para aquela função, é muito difícil que o treinamento seja eficaz. Nenhum programa de capacitação vai resolver um problema de seleção. Portanto, contratar corretamente é primordial. De nada adianta realizar o maior e melhor treinamento se o funcionário não está apto para receber aquelas informações e executar sua função.

Agora chegamos à parte mais importante: o pós-treinamento. Manter os funcionários em treinamento contínuo é essencial para conquistar o que se deseja. Não adianta realizar dias de treinamento com uma grande carga de informação, se isso não for reforçado constantemente depois. Os ensinamentos passados precisam ser colocados em prática e relembrados sempre através de dinâmicas, jogos, filmes, exercícios e reuniões.

Para finalizar, não podemos esquecer que a organização quer resultados e, por isso, você precisará comprová-los. É importante estabelecer métricas para mensurar o que foi conquistado e conseguir analisar se os participantes realmente conseguiram absorver o conhecimento transmitido. Só dessa forma saberemos ao certo se o treinamento teve o efeito desejado e o que deve ser adaptado ou alterado nas próximas vezes.

Luiz Alexandre Castanha é administrador de Empresas

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.