Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Sou jovem ou velho demais para o mercado
Em: 25/03/2015 por: http://www.fabioaugustovieira.com.br/sou-jovem-ou-velho-demais-para-o-mercado/

Pensando no velho e no novo

Dentre tantos artigos que escrevo, talvez este tenha sido o único que me fez pensar muito no velho e no novo, no porquê nos comportamos

Sou velho demais ou jovem demais para trabalhar em sua empresa?

de forma tão entranha no mercado de trabalho, diferente muitas vezes do nosso comportamento na vida particular, inclusive diferente de tudo que pregamos como RH, gestores e como seres humanos, infelizmente.
Vejam só o que ocorreu comigo, quando vi uma médica nova ao me atender: “Olá, você é a médica? Puxa, mas é tão novinha! Quantos anos tem de carreira?”…. Bem, para pouco entendedor, meia palavra de preconceito (causado pelo medo obviamente) já basta, não é mesmo?
Neste momento de necessidade médica, eu desejava um médico mais experiente, mais  velho ou velha, e entendia que somente isso poderia capacitar o profissional que fosse me atender, e que sendo jovem ou recém-formada, não seria capaz de entender e atender as minhas necessidades, não de forma que me deixasse seguro, ao menos foi o que pensei naquele momento.

Com esse pensamento, penso eu, acabamos excluindo uma boa parcela de profissionais do mercado, onde os jovens precisam de experiência e não tem, e os velhos precisam trabalhar e não conseguem, e por outro lado, dentro das empresas, os jovens precisariam aprender sobre o mercado, posturas e técnicas com os mais velhos e estes não existem em seu local de trabalho, e os mais velhos que sobraram ali, não passam suas técnicas porque se entendem rejeitados ou tratam os mais novos como mão de obra barata ou imaturos, já viu isso acontecer? É um verdadeiro conflito que falarei ainda muito neste ano.

 

Vantagens dos mais velhos e dos mais novos

Ao escrever este artigo, eu pensei então criar uma tabela para expor as vantagens do trabalhador mais novo e do trabalhador mais velho, e sabem o que fiz? Sequer me dei ao trabalho de continuar… E sabem o motivo? Porque eu não quis levar adiante meu preconceito sobre idade e medir capacidade das pessoas simplesmente pela sua idade, é um absurdo!
No caso da jovem médica, se o seu próprio conselho médico a aprovou, quem sou eu para dizer que ela não é capaz? Agora pense sobre um trabalhador com mais de 20 ou 30 anos de experiência em sua área, pensou? Se o mercado o aprovou por tantos anos, quem sou eu ou quem é você para dizer algo sobre sua competência?

Lendas sobre os trabalhadores mais velhos

Claro, não serei simplista e também não abandono meus leitores em sua busca de exemplos e em ser mais didático, sendo assim, vamos ver apenas 4 motivos que o mercado dá para não se contratar pessoas mais velhas (não que eu concorde, por isso contestarei logo abaixo):

  • Pessoas mais velhas aprendem de forma mais lenta
    Bem, não é preciso que eu coloque aqui estudos que contestam isso (a perda do aprendizado até de pessoas idosas é ínfima) e passe a lembrar de tantas pessoas de 80 anos que controlam verdadeiros impérios, não é mesmo? É só recordar e ver alguns nomes no mercado.
  • As pessoas mais velhas irão se aposentar logo e não irão mais trabalhar
    Ora, olhe ao seu redor e veja quantas pessoas mais velhas sustentam ainda seus filhos e família. Leia os estudos que os filhos ficam por mais tempo em casa e que as pessoas acima de certa idade ainda são altamente produtivas, já leu? Pois é, estas pessoas irão se tornar a maioria no mercado dentro de alguns anos, e a cultura de sua empresa precisará estar preparada para a população brasileira altamente capaz e que envelhece a cada dia.
  • Os mais velhos são menos receptivos e mais arrogantes frente a mudanças
    Este item é especial, pois se você tiver 5 anos de mercado apenas, já deve ter visto planos mirabolantes da sua empresa irem por água abaixo, não é mesmo? Agora imagine quem passou por isso ao menos uma dezena de vezes? Com toda certeza serão os mais velhos que irão questionar mais, e isso será fantástico para que os novos planos dêem certo e sejam melhorados com a experiência deles. Pense nisso como algo inovador, e não algo que barra a inovação.
  • Os acidentes de trabalho e afastamento com pessoas mais velhas é maior
    Esta é uma outra lenda que precisa desaparecer da sua mente. As pessoas mais velhas é que movem o mercado de comidas Light, e não os mais jovens. As pessoas mais velhas é que se cuidam mais e aproveitam melhor suas férias, tomam seus remédios com precisão e evitam acidentes, e sabe o motivo? Elas já conquistaram muita coisa na vida e não querem jogar nada fora, mas aposto que você não sabia ou não havia pensado nisso, não é mesmo?

 

Conselho aos mais velhos

Claro, apenas dou um conselho aos mais velhos e depois aos mais jovens, e isso digo baseado no que eu desejaria de conselho pra mim quando entrei no mercado aos 17 anos e agora com 40 anos de idade como empresário.

a. Sr. e Sra. de mais experiência no mercado:

ao fazerem entrevistas de emprego e conversarem com as pessoas, não digam mais: “no meu tempo era diferente” ou “no meu tempo era melhor”. Entenda que seu tempo é agora, que o seu presente também é agora, apesar de já ter um passado.  

Não diga que as pessoas eram diferentes, melhores ou piores. Não diga também que: “no meu tempo a gente tinha que trabalhar e fazer tudo manualmente”, pois isso é passado, e ao menos que alguém pergunte, não fale do passado desta forma, viva o presente, aprenda como funciona o agora, não pare no tempo e não deixe de estudar, não se subestime porque precisa aprender mais, e não se esconda atrás do medo da tecnologia. Lembro de minha mãe com 73 anos que instala e usa o skype , adora joguinhos de computador pra jogar com as netas, e não se deixa abater com a tecnologia. Bem, este é o meu simples conselho aos mais velhos, simples mesmo.

Conselho aos mais novos

b. “Senhorito” e Senhorita:

peço que aprenda com os mais experientes sobre postura no mercado, sobre ser fiel e engajado na sua empresa e não jogue fora os seus sonhos de sempre procurar pelo melhor, mas respeitando as diferenças entre as pessoas, as diferenças de idade e as diferenças de opiniões.

Não deixe de ler, pois quem não lê, não sabe ouvir, e não deixe de ensinar as pessoas ao seu lado, pois o individualismo é um dos maiores males de quando somos jovens, visto que nos tornamos mais competitivos, quando na verdade precisaríamos ser mais amorosos e compreensivos para o sucesso de todos.

Siga o exemplo de certos jovens que aprenderam a compartilhar os seus sonhos em algumas feiras e eventos, pois daí nasceram,  Microsoft, Apple e tantos outros impérios. Entenda que ainda que processos possam ser roubados, as ideias criativas são raras e difíceis de serem decifradas.

Respeitem as autoridades, valorizem a ordem das coisas nas empresas, pois em algum momento tiveram razão de existir, e jamais se deixem abater por não serem valorizados em algum momento, pelo contrário, veja isso como forma de aprender mais e dizer que: “mesmo que ninguém cresça nesta empresa, não é motivo pra eu acreditar nisso, pois posso ser o primeiro a mudar esta realidade!”.

Bem, e este é meu simples conselho, o mesmo que eu gostaria de ter ouvido e que mudaria muito minha vida se alguém me tivesse dado.

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.