Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Os 10 mandamentos da negociação de salário
Em: 06/02/2015 por: Danilo Barba*

Qual a sua pretensão salarial? Esquive-se das ‘pegadinhas’ de recrutadores e conquiste a remuneração que você tanto precisa

Finalmente, depois de anos investidos numa especialização promissora (e alguns meses em busca de uma oportunidade que se preze) você recebe um e-mail dizendo que o seu currículo foi aprovado para a próxima etapa de um processo seletivo. Feliz? 

 Bem, antes de estourar a champanha, é bom conhecer primeiro a oferta. Sim, porque embora não seja a primeira coisa que passe pela sua cabeça nesse momento, a remuneração é que fará você cantar (e custear) a vitória. Ok, todos podemos pedir um aumento um dia, mas esse dia pode ser hoje – e ser o crucial: o dia da negociação. 

 De acordo com a recrutadora em entrevista à revista Time, Elizabeth Morgan, existem alguns mandamentos que todo mundo deveria ter em mente antes de ir para uma entrevista de emprego. Tome nota antes de sair:

 1. Nunca aceite a primeira oferta de salário.

 2. Lembre-se de que você pode negociar mais do que apenas salário. Bônus e ações também são grandes componentes da sua oferta (ou seja, podem ser negociados!). 

 3. Articule com o recrutador. Recrutadores são seus amigos, mas são amigos que têm um orçamento. O ideal pra eles é que você aceite a oferta que fizeram logo de cara (um teste, sim, mas que pode ser ainda uma pechincha para a empresa). Mostre dados concretos (experiência comprovada, promoções e premiações, entre outros resultados) pra justificar por que você precisa de um pacote de compensação diferente.

 4. Ensaie a conversa que você vai iniciar para negociar a remuneração. O segredo é praticar, praticar e praticar. 

5. Utilize o tempo como seu trunfo. Digamos que você tenha encontrado o emprego dos seus sonhos, mas ainda não está feliz com o salário que foi ofertado. Tudo bem, você pode colocar uma data de expiração na oferta após as negociações. Sugira um prazo de resposta curto (por exemplo, “vou aceitar essa oferta até às 17h de hoje se você puder alcançar a que estou fazendo”) para o seu recrutador atender aos critérios de salário que você exigiu.

 

6. Não seja o primeiro a abrir um número. Sempre deixe o recrutador ou gerente de RH informar primeiro as possibilidades de remuneração ou ofertas pós-entrevista.

 7. Mantenha a emoção fora do processo. Lembre-se: negócio é negócio, e você não pode contar com carma ou outros pensamentos mágicos. Sinto muito!

 8. Sempre prepare uma contra oferta. 

 9. Não se esqueça de que o processo de negociação gira em torno de dois fatores: o quanto você vale e o quanto eles estão dispostos a pagar por você.   

 10. Faça uma boa pesquisa sobre a companhia e a concorrência para conhecer o seu valor no mercado antes de qualquer entrevista de emprego. Saiba de cor o piso salarial da sua área pra ter uma base por onde começar e, principalmente, onde você quer chegar. Isso deve ser um mantra até você iniciar a conversa: informação é a chave numa negociação de salário

Musico e jornalista, pós-graduado em Negócios Internacionais pelo George Brown College de

Toronto e blogueiro.

 

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.