Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Gestão e Liderança: Transformação global exige atualização e reciclagem constantes
Em: 06/10/2014 por: Simoni Missel*

Organizações percebem a necessidade de novos perfis de liderança e responsabilidades maiores para lidar diretamente com as pessoas

Liderança e Gestão de Pessoas são temas que invadiram o mundo empresarial e estão mudando a mentalidade dos empresários, gestores e profissionais de diversas áreas dentro das organizações, e até mesmo a forma como conduzimos os novos negócios.

A transformação global que estamos vivendo atingiu, nas últimas décadas, estilos de liderança tradicionais aplicados há dezenas de anos com sucesso na gestão empresarial, mas que não respondem mais as demandas de um mercado muito mais ágil e diversificado.

A necessidade por um novo perfil de liderança invade as organizações com uma velocidade surpreendente, exigindo atualização constante e reciclagem dos líderes de alta e média administração, bem como, gestores de equipes de todas as áreas e especialidades. As competências necessárias para gerir profissionais com um novo perfil de atuação são muito diferentes das encontradas nos gestores a cinco ou dez anos atrás.

Estamos vivendo um período de transição no mundo corporativo, saindo de uma Era Industrial rumo à Era da Informação e do Conhecimento, que já é o presente.  Na primeira, as mudanças eram lentas e gradativas. Tamanho era sinal de sucesso, amizades faziam os profissionais permanecerem no emprego, as pessoas desconheciam o motivo de sua demissão, tudo girava em função dos cargos (seleção, demissão, promoção, benefícios), funcionários eram essencialmente operacionais, e tudo isso trazia sucesso para as companhias.

A complexidade e a velocidade são características fundamentais da Era da Informação e Conhecimento, em que não se produz somente objetos e o grande valor está nas ideias. Espaço físico não é mais indispensável, as mudanças são velozes e contínuas, os cargos estão sendo substituídos por equipes de projetos, avaliações de desempenho e competências são o que mantém o emprego, entrevistas de desligamento são regra, profissionais são menos operacionais e mais estratégicos, as empresas demandam maior capacitação, a terceirização e o foco no corebusiness são uma realidade vital, exige-se que os profissionais sejam proativos e procurem formação constante, e que mantenham bons sucessores. O sucesso está diretamente ligado à agilidade e à inovação.

O perfil do antigo Gestor de Pessoas gerou a atual crise de liderança que vivemos nas organizações. Surge um novo perfil de líder que precisa urgentemente atender estas demandas com o objetivo de tornar suas organizações cada vez mais competitivas e inovadoras. Para tanto, conhecimentos técnicos não são mais suficientes. É necessário que um líder hoje desempenhe o mais rápido possível as funções de Gestor de Pessoas. Ele precisa “entender de gente” para obter os melhores resultados para a empresa.

O Gestor de Pessoas é aquele profissional que, além de conhecimento técnico, possui uma responsabilidade fundamental para formar novos profissionais, desenvolvendo e colaborando para o crescimento da instituição e da sua equipe de trabalho. Dentre as novas responsabilidades do Gestor de Pessoas estão:

 

- Atrair, selecionar e reter talentos;

- Dar e receber feedback;

- Criar estratégias para extrair o melhor de cada profissional;

- Incentivar a equipe;

- Praticar treinamento e desenvolvimento na velocidade das mudanças;

- Servir de exemplo para sua equipe;

- Desenvolver novos líderes;

- Ter equilíbrio emocional;

- Preparar sucessores;

- Monitorar os resultados.

Portanto, a antiga prática de promover bons profissionais técnicos para funções gerenciais pode trazer consequências catastróficas para as empresas. Nem sempre esses profissionais têm perfil para gerenciar pessoas e motivá-las, e nunca foram orientados a praticar as novas responsabilidades que o mercado demanda. Nesse novo cenário, a Gestão de Pessoas não é mais praticada pelo departamento de Recursos Humanos, mas sim pelos gestores. O RH ganha um papel estratégico, e os líderes, gestores e diretores devem lidar com as pessoas.

 

*Consultora em Gestão de Pessoas e Liderança, Mestre em Psicologia (UNISINOS) com formação em Psicologia (PUCRS), MBA Executivo (ESPM), Especialização em Governança Corporativa pelo IBGC e autora do Livro “Feedback Corporativo, como saber se está indo bem”.

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.