Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Empresas treinam funcionários para solucionar conflitos
Em: 08/09/2014 por: por Ana Maria Ramalho - G1

Chefes que nunca aceitam as ideias dos subordinados, equipes que não se entendem e falta de comunicação entre os departamentos são problemas que geram conflitos no trabalho. Mas, as grandes empresas treinam os funcionários para lidar com essas situações. E com menos conflitos, a produtividade aumenta.

Há um ano, em uma empresa de tecnologia da informação, os gerentes dos departamentos de engenharia e de operações enfrentavam um problema: clientes estavam reclamando de um software desenvolvido na empresa. O programa estava lento demais.

“Começaram a ligar para o suporte falando que ‘a ferramenta está lenta’, ‘a gente não está conseguindo usá-la como antes’”, diz Rachad Ronein, gerente de engenharia de produtos da Locaweb.

O clima entre os dois esquentou e um empurrava a responsabilidade para o outro.

“Chegava até a agressão verbal, então, do pessoal se exaltar com o problema e falar ‘não, eu preciso de ajuda, isso aqui não está funcionando, o problema é do seu lado’. E às vezes vice-versa”, conta Marcos Vechiato, gerente de operações da Locaweb.

Para tentar evitar que a tensão se prolongasse e a solução demorasse ainda mais, os gestores reuniram as equipes dos dois departamentos. Juntos, engenharia e operações encontraram uma forma de resolver o problema.

Em pouco tempo, o software estava operando com a agilidade esperada.

No dia seguinte, os dois departamentos estão juntos de novo. Desta vez, com mais tranquilidade, avaliam as causas do problema e como podem evitar que ele se repita.

Hoje, procedimentos assim fazem parte do dia a dia da empresa. Ajudam no entrosamento dos funcionários, que trabalham mais e melhor.

“Quando você não tem problema ou sabe como lidar tem muito menos impacto para todo mundo, né. Você consegue ser muito mais produtivo”, diz Cláudia Ajbeszyc, gerente de RH da Locaweb.

A multinacional norte-americana que fabrica produtos de higiene pessoal também se preocupa com gestão de conflitos. As equipes são treinadas para lidar com os problemas antes mesmo de acontecerem.

No treinamento, o funcionário aprende a identificar o conflito, a assumir responsabilidade de resolvê-lo e apresentar uma solução. Por fim, ele precisa tomar medidas para que o conflito não se repita. O curso não dura mais que oito horas, mas, que faz toda a diferença na rotina na empresa.

“A gente ganha melhor qualidade na solução dos conflitos, agilidade, o que, consequentemente, no organismo que é uma empresa, gera maior produtividade no final e ganhos também financeiros para nós”, explica Natália Taglieri, gerente de RH da Kimberly-Clark.

Opiniões diferentes são sempre bem-vindas, ajudam a equipe a descobrir o melhor caminho. O importante é que a decisão final seja convergente.

“Se você tem um ambiente que você pode trazer esses conflitos, esses pensamentos diferentes para a mesa e você pode tratá-las de uma maneira livre com confiança, você direciona toda a equipe, tem ganhos de produtividade, tem ganhos de eficiência e tem todo mundo remando para a mesma direção”, diz Sérgio Nogueira, diretor de RH da Kimberly-Clark.

 

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.