Newsletter

Cadastre-se e receba nossos informativos

Nome:
Email:
 
Artigos
Para jovens profissionais, plano de carreira atrai mais do que salário
Em: 17/07/2014

Pesquisa realizada com 2 mil trabalhadores de até 24 anos em todo o país mostra que 72% aspiram ao cargo de gerente ou diretor

Um alto salário pode não ser mais o melhor atrativo nas empresas quando se trata de jovens profissionais. É o que sugere recente pesquisa realizada pelo site de empregos InfoJobs com 2 mil trabalhadores de 18 a 24 anos, em todo o país. Segundo o estudo, 56% dos entrevistados disseram que valorizam mais um plano de carreira do que uma polpuda remuneração depositada na conta bancária todo início do mês.

– A preocupação dessa geração é ter a possibilidade de enxergar o futuro, saber onde pode chegar, o que pode fazer (tanto ela própria quanto a empresa) para atingir essa meta e quais são claramente os próximos passos desta jornada — explica Kira Kimura, gerente de Recursos Humanos do InfoJobs.

Segundo Kira, além do desenvolvimento profissional, a satisfação pessoal é outro foco de atenção dos profissionais desta faixa etária:

— Trabalhar em uma empresa cuja cultura organizacional esteja de acordo com seus valores e princípios pode melhorar os resultados e trazer maior satisfação e engajamento. A boa empresa é aquela que proporciona ao profissional que ele se sinta como parte do grupo e onde exista uma troca positiva de experiências. É uma característica desta nova geração buscar mais qualidade de vida e não apenas salário, salário e salário. E é importante que as empresas se adaptem a essa tendência — acrescenta.

Atualização e adaptação profissional constante

Independentemente da área de atuação, o profissional deve se preocupar em se manter atualizado em relação às tendências de seu mercado e ao seu desenvolvimento. As empresas procuram, cada vez mais, não apenas o especialista, mas o profissional que busca se desenvolver e que tem a habilidade de se adaptar às mudanças de mercado, que são cada vez mais frequentes na atualidade. Essa já é uma tendência, visto que 82% dos entrevistados pelo levantamento pretendem iniciar um curso de capacitação nos próximos seis meses, sendo que 80% não se consideram bem pagos no atual emprego.

Além disso, estar preparado para assumir novos desafios requer dedicação e esforço. Por isso, os jovens profissionais reconhecem a importância de se aprimorar. Entre os entrevistados, 30% estão cursando ensino superior e 9% estão estudando outros idiomas, com o objetivo de se preparar para atender às exigências do mercado — sendo que 72% aspiram ao cargo de gerente ou diretor.

Por fim, Kira alerta para o risco de acreditar que o crescimento profissional dependa apenas da empresa. Ao contrário: a preocupação com a carreira tem de ser bilateral:

— O plano de carreira, querendo ou não, tem uma parcela da empresa, mas é de responsabilidade do profissional, de se tornar diferenciado, estudar, pensar no futuro, ter as suas próprias metas e trabalhar por isso, para se desenvolver de forma diferencial. Independentemente de em qual empresa está no momento, o profissional não pode perder o foco em se diferenciar — conclui.

Fonte: http://osoldiario.clicrbs.com.br/sc

 

Mais artigos:
21/07/2017 - Público do CONCARH cresce 22% em relação às edições anteriores
13/10/2016 - Os motivos que fazem a carreira em Recursos Humanos estar em alta
11/10/2016 - A geração que encontrou o sucesso no pedido de demissão
28/09/2016 - e-Social: agora é pra valer!
 
Associação Brasileira de Recursos Humanos Litoral - Regional Itajaí
Sistema Nacional ABRH
Fone: (47) 3342 8877
Rua Samuel Heusi, 463 - Sala 207 - Centro
88301-320 - Itajaí - SC
Todos os direitos reservados 2009.
Desenvolvido por Ydeal Tecnologia.